Inflamação nos tendões: Smartphones e a Doença whatsappinite

Inflamação nos tendões: Smartphones e a Doença whatsappinite

  • Você faz uso excessivo de smartphones ou tablets?
  • Uma nova doença já preocupa os médicos; ela atinge principalmente jovens e pode limitar atividades físicas.
  • Este alerta é para quem fica um longo tempo digitando nas mídias sociais ou falando ao telefone. Já esta comprovado que o uso frequente de smartphones pode causar problemas ortopédicos que atingem diferentes grupos musculares, como as tendinites, ou problemas na coluna, devido a hérnias de disco.

doenca da whatsappinite

A revista médica The Lancet descreveu o primeiro caso de whatsappinite, inflamação nos tendões causada pelo uso excessivo dos aparelhos de comunicação. “Nas sociedades modernas, temos novas doenças. A whatsappinite é um problema crescente, que preocupa muito. Como atinge os jovens, pode limitá-los nos estudos e outras atividades”, diz  Carlos César Vassalo, que é o atual presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Regional Minas (Sbot-MG). A enfermidade assombra também profissionais que necessitam fazer o uso contínuo dos aparelhos, que não foram projetados para que as pessoas passem longos períodos digitando.

A whatsappinite é uma tendinite, inflamação nos tendões ocasionada por movimentos repetitivos. Antes a enfermidade costumava ser identificada de forma genérica como lesão por esforço repetitivo (LER), mas os especialistas alertam que o termo está em desuso. Os quadros crônicos são denominados tendinopatias, que se caracterizam por lesões mais graves e degenerativas causadas por forçar o tendão. As inflamações no nível do ombro atingem o grupo muscular chamado manguito rotador. No cotovelo, acometem a região lateral, causando uma tendinite epicondilite lateral.

A maioria dos usuários de smartphones queixam-se em relação a dor no polegar, mas podem atingir mais de um ponto no corpo. As dores podem aparecer em diferentes partes, o que os especialistas chamam de trigger points, termo em inglês que significa pontos de gatilho. Trata-se de pontos dentro do músculo ou tendão que são hiperirritados. Dolorido, irradia dores para outras áreas do corpo. No caso do polegar, um dos problemas é o dedo em gatilho, nome popular da tenossinovite estenosante, causado por uma inflamação no tendão responsável por dobrá-lo. O resultado é que a pessoa não consegue estendê-lo.

POSTURA

Ao usar smartphone ou tablet por horas seguidas, as pessoas podem também comprometer a postura, conforme alerta Vassalo. Isso ocorre porque, ao se inclinar para olhar as telas, o movimento pode gerar pressão na coluna cervical e na toracolombar, que são sustentadas por músculos e tendões. Ao se curvar, a pessoa potencializa o estiramento dessas estruturas. “Quando a pessoa joga a cabeça para frente, faz uma força muito grande na região posterior. A inversão da coluna provoca uma compressão nos discos intervertebrais, o que pode levar a uma hérnia de disco”, pontua o ortopedista. Ao sair do eixo para digitar ou ver uma mensagem, a pessoa pode fazer uma força correspondente a 28 quilos sobre a coluna.

FIQUE ATENTO

A estes sinais: como dor durante ou posterior à digitação. O diagnóstico é feito em uma consulta clínica a um ortopedista. Em alguns casos, pode ser indicada uma ressonância magnética para ver a extensão da inflamação. O tratamento diferenciado para cada caso identificado nos grupos musculares afetados. Mas, de forma geral, a primeira medida é diminuir e até mesmo cessar a atividade de digitação no prazo de 30 dias. A maior parte pode ser tratada com uso de anti-inflamatórios e analgésicos.

Últimamente esta havendo uma procura maior aos consultórios devido ao uso excessivo de celulares, mas ainda não há estatísticas específicas sobre o número de casos. Isso porque muitas vezes as pessoas não se dão conta de que o problema pode ter sido causado pela digitação, de forma incorreta, nos aparelhos. “Muitas vezes, as pessoas se preocupam com os dedos, mas o uso excessivo do telefone celular traz sobrecarga nos ombros, cotovelos, na região cervical, punhos e mãos.

PREVENÇÃO

Os ortopedistas recomendam que, ao receber uma ligação, a pessoa evite apoiar o aparelho apenas no ombro.

Mantenha a coluna ereta.

Quando se está na rua, uma boa dica é manter o abdômen tenso e não flexionar a coluna. “É o celular que vai ao usuário e não ele que se movimenta para chegar o ouvido ao aparelho. A cabeça deve se manter alinhada ao tronco. Não deve ficar nem inclinada nem estendida”, explica França.

Evita deixar o braço no ar, sem apoio. “Apoiar o cotovelo diminui a carga sobre a musculatura de todo o membro superior”, acrescenta o médico.

Outras orientações são não ficar mais de 10 minutos seguidos digitando e evitar redigir textos muito longos nesses aparelhos. Os ortopedistas alertam que não são ergonomicamente projetados, como são os teclados do computador. Outra recomendação é aumentar a letra das mensagens, para que se possa ter uma melhor visualização, evitando a inclinação da cabeça. Controlar a força do toque, procurando empregar baixa pressão, também previne doenças.

Fonte: Portal Saúde Plena / Estado de Minas

tendinites e whatsappinite

Eduardo Pablo

About Dudararidade

Tecnologia para facilitar a sua vida Um compromisso que surge após a INFOXBOX prestar ajuda aos amigos em comum de novas tecnologias, se tornando assim um ponto de encontro saudável para usuários que desejam ficar por dentro de Notícias e Tecnologias.

GOSTOU DESTE TUTORIAL? Então clique e compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>